Notícia: Metade dos reservatórios sobe com chuva, mas Cantareira cai

Metade dos reservatórios sobe com chuva, mas Cantareira cai



A frente fria que chegou com mais força na quarta-feira (21) no estado de São Paulo trouxe chuva para todos os seis reservatórios que abastecem a Grande São Paulo. Três deles, Alto Tietê, Rio Claro e Rio Grande subiram de nível, mas o Sistema Cantareira, o que tem situação mais crítica, continuou em queda e perdeu 0,1 ponto percentual.

Segundo boletim divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nesta quinta-feira (22), o Cantareira opera com 5,4% de sua capacidade. O sistema fornece água para 6,2 milhões de consumidores na Grande São Paulo.

Essa foi a 11ª queda consecutiva do Cantareira, que só recebeu 66,3 mm de chuvas para o mês de janeiro, enquanto que a média prevista para o mês é de 271,1 mm.

E as precipitações devem ficar abaixo da média pelo menos até abril. É o que prevê o Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal do Ministério de Ciência e Tecnologia. O resultado foi divulgado na tarde de sexta-feira (16), na sede do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em Brasília.

Já no Sistema Rio Claro choveu 109 mm, 36,4% do previsto para o mês. A chuva fez o nível do sistema saltar de 22% para 24,9%.
Confira os níveis dos outros sistemas que abastecem a Grande São Paulo:

Alto Tietê: subiu de 10% para 10,1%;
Guarapiranga: caiu 38,2% para 38,1;
Alto Cotia: caiu de 28,2% para 27,9%;
Rio Grande: subiu de 68,6% para 69,1%;
Rio Claro: subiu de 22% para 24,9%.

Fonte: G1
Foto: Nacho Doce/Reuters
Página anterior Próxima página