Notícia: Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura, morre aos 87 anos

Günter Grass, Prêmio Nobel de Literatura, morre aos 87 anos



A Polícia Federal realiza na manhã desta segunda-feira (13) uma operação de combate a fraudes no seguro obrigatório de danos pessoais, o DPVAT. A operação denominada Tempo de Despertar acontece nos estados de Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. As fraudes podem atingir o montante de R$ 28 milhões, diz a PF.

Estão sendo cumpridos 229 mandados judiciais, sendo 41 de prisão, 7 de conduções coercitivas e 61 mandados de busca a apreensão, além de 12 afastamentos de cargo público, 51 sequestros de bens e 57 afastamentos de sigilo bancário.

O DVAT é um seguro obrigatório pago por motoristas para indenizar vítimas de acidentes de trânsito causados por veículos.
Segundo a Polícia Federal, o grupo criminoso usava várias maneiras para fraudar o seguro, como falsificação de assinaturas em procurações e declaração de residência falsa. Em alguns casos, o pagamento do seguro era autorizado mesmo sem a documentação necessária ou com base em laudos médicos e ocorrências policiais falsificadas.

Ainda segundo a polícia, estão envolvidos na fraude médicos, dentistas, fisioterapeutas, servidores públicos, policiais civis e militares e agenciadores de seguros.
Os investigados responderão pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato, falsificação e uso de documentos públicos, corrupção ativa e passiva, e facilitação ou permissão de senhas de acesso restrito a terceiros.

Em Montes Claros, no Norte de Minas, policiais foram até empresas, residências de empresários e advogados. Entre as empresas visitadas, estão a Acitrânsito e Santana Seguros. O G1 entrou em contato com os estabelecimentos, mas nenhum responsável foi encontrado para comentar o assunto.
Cerca de 220 policiais federais dos estados de Goiás, Espírito Santo, Bahia, Minas Gerais e do Distrito Federal participam da operação.

Fonte: MSN
Foto: Divulgação
Página anterior Próxima página