Notícia: Número em peça de avião achada é de um Boeing 777, diz Malásia

Número em peça de avião achada é de um Boeing 777, diz Malásia



O número de uma peça que fazia parte dos destroços da aeronave encontrada no oceano Índico confirma que eles pertencem a um Boeing 777, informou nesta sexta-feira (31) uma autoridade de transporte da Malásia.

"A partir do número da peça, está confirmado que os destroços pertencem a um Boeing 777. A informação é da MAS (Malaysia Airlines). Eles me informaram", declarou o vice-ministro dos Transportes, Abdul Aziz Kaprawi, à AFP. "Acredito que estamos nos aproximando da resolução do mistério do MH370. Esta pode ser a evidência convincente de que o MH370 caiu no oceano Índico".
A Malaysia Airlines não comentou até o momento esta informação.

Um Boeing 777 era o avião que fazia o voo MH370 da Malaysia Airlines que desapareceu em 8 de março de 2014 quando voava de Kuala Lampur para Pequim.

Com a confirmação, se torna mais provável que a peça faça parte do avião da Malaysia Airlines, já que não há relatos de outro Boeing 777 desaparecido no mundo.

Os investigadores acreditam que ele misteriosamente se desviou de seu trajeto de Kuala Lumpur a Pequim, em março do ano passado, e posteriormente caiu no sul do oceano Índico.

A parte da asa encontrada na ilha francesa de Reunião apresenta o número da peça "657 BB", de acordo com fotos dos escombros.
O pedaço de dois metros de comprimento encontrado, conhecido como "flaperon", foi enviado à França para análise.
As observações de Abdul Aziz são as declarações oficiais mais recentes que apontam para a probabilidade cada vez maior de que os destroços pertençam ao voo da Malaysia Airlines.

Buscas
As buscas realizadas até o momento levaram as autoridades a acreditar que a aeronave caiu no sul do oceano Índico, devido aos sinais do avião detectados por satélite, mas nunca uma prova física havia sido encontrada.

"É manifestadamente um passo muito importante, e se estes destroços procederem efetivamente do MH370, isso permitirá às famílias um desenlace", disse o ministro dos Transportes da Austrália, Warren Truss.

A peça havia sido encontrada na quarta-feira em Saint André de La Reunion, no litoral oriental da ilha francesa, por funcionários de uma associação encarregada da limpeza da margem.

"Começamos a trabalhar às 7h. Por volta das 9h, fizemos uma pausa. Eu aproveitei para ir buscar uma pedra na margem. Naquele momento vi uma coisa incomum na margem", contou Johnny Bègue, que liderava a equipe encarregada da limpeza.
Depois de perceber que se tratava de um pedaço de avião, coberto em grande parte de areia, a equipe o levou à terra firme e posteriormente avisou as forças de ordem.

Perto do local foi encontrado nesta quinta-feira um pedaço de mala marrom, acrescentando um novo ingrediente ao mistério.

Fonte: G1
Foto: Zinfos974/Prisca Bigot/Reuters
Página anterior Próxima página