Notícia: Ataques contra consulado dos EUA e delegacia em Istambul deixam mortos

Ataques contra consulado dos EUA e delegacia em Istambul deixam mortos



O consulado dos Estados Unidos e uma delegacia de polícia foram alvos de ataques nesta segunda-feira (10) em Istambul, onde duas pessoas morreram em confrontos com as forças de segurança.
Durante a manhã, duas pessoas abriram fogo contra o consulado dos Estados Unidos em Istambul. A representação diplomática americana fica no bairro de Istinye, nas proximidades de Istambul, que em geral é uma área considerada tranquila.

As autoridades iniciaram uma operação para capturar os criminosos. Um deles seria uma mulher, detida pouco depois, segundo a imprensa. Houve troca de tiros entre a polícia e os criminosos no consulado.

As autoridades não divulgaram informações até o momento sobre os responsáveis pelos ataques.

Ataque a delegacia
Mais cedo, um homem avançou com um carro-bomba contra uma delegacia no distrito de Sultanbeyli, na margem oriental da cidade, pouco depois da meia-noite. Dez pessoas ficaram feridas, incluindo três agentes, segundo a agência oficial de notícias Anatolia.
Confrontos com a polícia foram registrados durante toda a noite, quando outras pessoas abriram fogo contra a delegacia.

De acordo com a agência Dogan, duas pessoas morreram em confrontos com as forças de segurança no mesmo distrito da maior cidade da Turquiax.
Um policial teria falecido nos confrontos, segundo a imprensa, mas o governo não confirmou a informação.

Bomba
Na região sudeste do país, quatro policiais morreram na explosão de uma bomba em uma estrada, um ataque atribuído aos separatistas curdos. Poucas horas depois, quatro policiais morreram na explosão de uma bomba em uma estrada no sudeste do país, no distrito de Silopi, na província de Sirnak, perto da fronteira com Iraque e Síria. A ação foi atribuída pelas autoridades aos rebeldes curdos.

Além disso, um soldado turco morreu quando milicianos curdos atacaram com lança-foguetes um helicóptero militar no distrito de Beytussebap, segundo Dogan. O exército turco respondeu com uma operação aérea.

Fonte: G1
Foto: Yagiz Karahan/ Reuters
Página anterior Próxima página