Notícia: Cinemateca identifica obras e ficará fechada até depois do Carnaval

Cinemateca identifica obras e ficará fechada até depois do Carnaval



A Cinemateca Brasileira, na Vila Clementino, Zona Sul, ficará fechada até depois do Carnaval após o incêndio que atingiu um galpão da instituição na madrugada desta quarta-feira (3). Neste período serão identificadas os obras que foram danificadas pelo fogo. Mais de 500 obras podem ter sido destruídas.

A maioria dos rolos que se perdeu era de cinejornais, noticiários que passavam antes do filme começar em meados do século passado. Um longa metragem também foi destruído, mas o nome ainda não foi revelado. Os originais se perderam mas existem cópias. “Eu não tenho aqui os números exatos, mas eu posso afirmar que grande parte desse conteúdo está preservado, afirmou Olga Futemma, coordenadora geral da Cinemateca Brasileira.

As causas do incêndio serão investigadas, mas o secretário de audiovisual do Ministério da Cultura, Pola Ribeira, acredita que foi um incêndio acidental e há suspeita de que os filmes tenham pegado fogo sozinhos por causa do material altamente inflamável.

“Esse prédio é todo preparado para receber esse filme de nitrato, ou seja, não em nenhuma fiação elétrica para não ter risco de circuito, essas coisas. Mas apesar de termos essas preocupações e dois bombeiros na casa, temos também extintores, mas quando o nitrato pega fogo a solução é correr para não deixar que ele se propague”, disse Pola Ribeiro.

Na quarta-feira, funcionários da Cinemateca ainda retiravam outros três mil rolos de nitrato que estavam em outras câmaras. Até o Carnaval, a Cinemateca divulgará o tamanho do prejuízo.

Incêndio
A Cinemateca é vinculada à Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. O fogo atingiu um galpão que abrigava rolos de filmes antigos. O capitão Marcos de Mattos afirmou que apenas uma das quatro câmaras de 20 metros quadrados, do galpão de 80 metros quadrados, pegou fogo.
O fogo atingiu a câmara 3, onde são armazenadas originais das produções audiovisuais. Segundo o Ministério da Cultura, as obras atingidas possuem cópia. “Nenhuma outra estrutura da Cinemateca foi atingida”, segundo nota do Ministério.

As quatro câmaras possuem ao total entre 3 mil e 4 mil rolos. O total de obras da Cinemateca, nas diversas plataformas, é de 45 mil títulos. Todas estas quatro câmaras especiais com 4 mil rolos são de apenas filmes de nitrato.

Os bombeiros também afirmaram mais cedo que o fogo deve ter sido causado pelo nitrato de celulose, material que compõe os filmes antigos e altamente inflamável. Para a corporação, a principal hipótese para o início do incêndio é a autocombustão dos filmes.

"Chega até uma certa temperatura, tem um desprendimento de gases, e inicia [o fogo]. É lógico que tem uma perícia para isso. Mas a informação que nos foi dada é que esse material acontece isso [autocombustão]", disse o capitão do Corpo de Bombeiros, Marcos de Mattos.

A corporação foi acionada às 5h30, e 12 bombeiros participaram do combate ao fogo, que durou 30 minutos, e do rescaldo, que também durou 30 minutos. Segundo o Ministério da Cultura, o galpão fica isolado dos demais justamente para abrigar filmes com potencial inflamável. A estrutura não tem rede elétrica e as paredes não são conectadas com o teto para evitar propagação do fogo.

Um bombeiro passou mal com a fumaça durante a operação e precisou de atendimento. Esse é o quarto incêndio registrado na Cinemateca. Os outros foram em 1957, 1969 e 1982.

Fonte: G1
Foto: Vivian Reis
Página anterior Próxima página