Notícia: Salah Abdeslam quer ser levado para a França o mais rápido possível

Salah Abdeslam quer ser levado para a França o mais rápido possível


O advogado de Salah Abdeslam, suspeito de ter participado dos atentados de Paris, afirmou nesta quinta-feira (24) que o seu cliente quer ser extraditado “o mais rápido possível”, de acordo com a CNN e com o jornal francês Le Monde.

Abdeslam, detido na sexta-feira (18) em Bruxelas, não está cooperando com a polícia belga, informou a CNN.

Segundo o advogado dele, Sven Mary, Abdeslam não sabia dos atentados de Bruxelas, que deixou ao menos 31 mortos e 270 feridos na terça-feira (22).

O Le Monde afirmou que o jihadista não deve ser ouvido oficialmente antes de 7 de abril.

Salah Abdeslam afirmou aos investigadores belgas que "queria se explodir" no dia 13 de novembro, em Paris, mas depois "desistiu", declarou neste sábado (19) o procurador de Paris em coletiva de imprensa.

"Estas primeiras declarações, que devem ser tomadas com cautela, deixam pendentes toda uma série de perguntas", completou François Mollins. Salah Abdeslam, suspeito-chave nos atentados que deixaram 130 mortos na capital francesa, "terá que dar explicações" a respeito, declarou o procurador.

O suspeito, de 26 anos, "neste ponto da investigação, parece ter tido um papel central na constituição dos comandos do 13 de novembro, na preparação logística dos atentados, além de ter estado ele mesmo presente em Paris no 13 de novembro".

Sua detenção é "um avanço muito importante" para a investigação, considerou Molins. "As pesquisas continuam sem pausa, na França e na Bélgica", para identificar "todos os atores" dos ataques.

Fonte: G1
Foto: Belgian Federal Police via AP
Página anterior Próxima página