Notícia: Polícia turca detém suspeitos após atentado em aeroporto de Istambul

Polícia turca detém suspeitos após atentado em aeroporto de Istambul



A polícia turca deteve nesta quinta-feira (30) ao menos 13 pessoas, entre elas três estrangeiros, depois do triplo atentado suicida que matou 43 pessoas (além dos suicidas) e deixou 239 feridas no Aeroporto Internacional de Istambul. A rede americana CNN afirma que 22 pessoas já foram detidas.

Na terça (28), três suicidas provocaram explosões no terminal internacional do Ataturk, que é o 3º aeroporto mais movimentado da Europa, atrás de Heathrow (Londres) e Charles de Gaulle (Paris).

As forças da polícia de Istambul realizaram uma operação simultânea em 16 domicílios da cidade, indicou a agência pró-governamental Anadolu, segundo a France Presse.

O que sabemos até aqui:
- Três explosões atingiram o terminal internacional antes da área do raio X
- São 43 mortos (além dos 3 suicidas) e 239 feridos, segundo o governo da Turquia
- Antes de se explodirem, 3 homens abriram fogo com fuzis
- Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento, mas há suspeitas de uma ação do Estado Islâmico

Segundo a imprensa turca, os três terroristas procediam do Uzbequistão, Quirguistão e da república russa do Daguestão. A CNN afirma que provavelmente, eles teriam passado pela cidade de Raqqa, importante núcleo do Estado Islâmico.

O ministro do interior turco, Efkan Ala, afirmou que há evidências que indicam ligação do trio com a organização jihadista, segundo a Reuters.

Uma imagem das câmeras de segurança divulgada nesta quinta-feira (30) pelas autoridades turcas mostra um dos terroristas executando um policial à queima-roupa com uma pistola.

Entre os mortos que foram identificados, estão 19 estrangeiros. O reconhecimento dos corpos começou na quarta-feira (29). Entre os estrangeiros, estão cinco sauditas, dois iraquianos, um chinês, um jordaniano, um tunisiano, um uzbeque, um iraniano e um ucraniano. Entre os estrangeiros, três tinham dupla nacionalidade. O Itamaraty disse não ter registro de brasileiros entre vítimas.

Pelo menos 130 feridos seguiam internados em hospitais de Istambul na quarta-feira (29). O Ataturk reabriu na quarta após ficar fechado por cerca de cinco horas embora os voos seguissem cancelados ou atrasados.

Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento. Informações iniciais "sugerem" que o Estado Islâmico estaria por trás dos ataques, segundo a agência turca Dogan, que atribui a informação a fontes policiais. O premiê turco, Binali Yıldırım, também afirmou que as informações obtidas até o momento apontam que o Estado Islâmico foi responsável pelo ataque.

Fonte: G1
Foto: Osman Orsal/Reuters
Página anterior Próxima página