Notícia: Ataque com gás suspeito provoca mortes em Aleppo

Ataque com gás suspeito provoca mortes em Aleppo



Ao menos quatro pessoas morreram e dezenas ficaram com dificuldades para respirar quando um gás, que se acredita ser gás de cloro, foi lançado junto com bombas de barril sobre Aleppo, no norte da Síria, nesta quarta-feira (10).

O administrador do hospital Al Quds, Hamza Khatib, disse à Reuters que o hospital registrou quatro mortes por intoxicação por gás e 55 feridos, segundo a Reuters. Sete pessoas ainda estavam recebendo tratamento hospitalar. O centro médico preservou peças das roupas dos pacientes e fragmentos das bombas de barril para análise.

A Defesa Civil da Síria, um serviço de resgate sírio operando em território controlado pelos rebeldes, disse à Reuters que registrou três mortes e 22 feridos após um barril contendo um gás suspeito de ser cloro caiu no bairro de Zubdiya em Aleppo controlada pelos rebeldes.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) disse que helicópteros lançou barris explosivos nos bairros de Seif al Dawla e Zubdiya, o que provocou a morte de uma mulher e do filho por asfixia.

Raqa
Bombardeios russos deixaram cerca de 30 mortos e 70 feridos, entre civis e jihadistas, na região de Raqa, capital de fato do grupo Estado Islâmico (EI), também no norte da Síria, segundo o OSDH.

Um comunicado do Ministério de Defesa russo, divulgado pela Efe, afirmou que foram destruídos “um arsenal de armas, munição e combustíveis perto da cidade de Raqa; uma fábrica de munição para armas químicas no noroeste da cidade e um grande acampamento de treino de terroristas”. Este foi o segundo ataque da aviação estratégica nos últimos três dias.

Fonte: G1
Foto: Abdalrhman Ismail/ Reuters
Página anterior Próxima página